Publicação em destaque

Poeta e apenas poeta

Já me olharam espantados quando digo que sou poeta e só poeta. Que não canto, nem danço, nem atuo, nem pinto, nem bordo, que "só" ...

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Eu, Desejo

Lucas C. Lisboa

Qual o encanto da cultura
esquecida sem valor?
Qual o pranto que me cura
com muita vida e vigor?

Qual o canto que tortura
somando prazer e dor?
Qual o santo que procura
noite e dia sem pudor?

Me faço em forma nenhuma
traço a reta da curva
e lhe lanço o desafio

Me pegue antes que eu suma
nas águas da fonte turva
dum labirinto sem fio
Enviar um comentário