Publicação em destaque

Poeta e apenas poeta

Já me olharam espantados quando digo que sou poeta e só poeta. Que não canto, nem danço, nem atuo, nem pinto, nem bordo, que "só" ...

terça-feira, 6 de maio de 2008

Lições II

Lucas C. Lisboa

Saiba, por que nem tudo são espinhos...
há, sempre, ferrões nos seus bons caminhos!
Porque, afinal, nem tudo é tristeza,
sobra também muita fome e pobreza!

Aprenda: nem tudo são descaminhos
que também há os tantos vícios dos vinhos!
Porque nem tudo no mundo é impureza:
há sortida vilania e malvadeza!

Menina, são mazelas da virtude!
Tão próprias de quem somente o bem faz.

Disto de quem bebe à própria saúde...
Para gozar como melhor lhe apraz!

Dos que infligem tormentos amiúde!
Sem dar sequer um momento de paz!

Enviar um comentário