Publicação em destaque

Poeta e apenas poeta

Já me olharam espantados quando digo que sou poeta e só poeta. Que não canto, nem danço, nem atuo, nem pinto, nem bordo, que "só" ...

segunda-feira, 30 de junho de 2008

Sua admirável Loucura

Lucas C. Lisboa

Co'a posse d'uma lâmina tão cega,
vão é ferir suas mãos torpes e frias!
Quando foge da morte e sua luz nega...
sua Louca: dance por vielas vazias!

Esse belo jardim sem flores rega;
criando poças que não secam por dias...
Seu punhado de areias vermelhas pega,
põe-se a gritar por todas cercanias!

Tal quando vai a despetalar espinho;
a lhe ferir o rosto, boca e mãos.

Pois sua dourada chave do moinho
fora roubada por seus vis irmãos!

Seu olhar tão doce quanto o melhor vinho,
causa medo além d'espanto aos mais sãos!
Enviar um comentário