Publicação em destaque

Poeta e apenas poeta

Já me olharam espantados quando digo que sou poeta e só poeta. Que não canto, nem danço, nem atuo, nem pinto, nem bordo, que "só" ...

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Ode à quem arma o circo e come pipoca

Lucas C. Lisboa

Essa menina é malvada
(não me engana seu ar de anjo)
Veja bem em que cilada,
ela colocou o seu marmanjo.

Jogou (justo a namorada!)
na praça q'eu mais manjo...
Sob a lona levantada:
com direito a banda e banjo.

Labirinto faz minha trilha,
minha arena: versejar
é, o diabo amassou seu pão...

Ele caiu numa armadilha!
como pôde ela botar
um rato em covil de leão?
Enviar um comentário