Publicação em destaque

Poeta e apenas poeta

Já me olharam espantados quando digo que sou poeta e só poeta. Que não canto, nem danço, nem atuo, nem pinto, nem bordo, que "só" ...

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Ela de corpo inteiro

Lucas C. Lisboa

Sua mão me fazia
carícia fiel
tão doce de dia
e a noite sem véu

Seu peito pedia
ao dedo um anel
que jamais perdia
seu brilho cruel

Sua pele luzia
a cor do broquel
de rosa vadia
laço de cinzel

Seu olhar bem via
linha e carretel
e que lhe cerzia
mentiras ao léu

Sua boca dizia
molhada de mel
me beija macia
e leva pro céu
Enviar um comentário