Publicação em destaque

Poeta e apenas poeta

Já me olharam espantados quando digo que sou poeta e só poeta. Que não canto, nem danço, nem atuo, nem pinto, nem bordo, que "só" ...

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

meu pássaro meu

meu pássaro meu
não sou julieta
nem você romeu

sou vontade louca
da cor do marfim
que a fome desfruta
tal suave cetim

vem beber comigo
um gole de vinho
serei pão e trigo
em cada cadinho

meu pássaro meu
não sou julieta
nem você romeu

sou menina pura
vem fazer-me assim
presa mas com luta
de querer-lhe enfim

vem correr perigo
sem luz no caminho
sou seu mais antigo
desejo quentinho

meu pássaro meu
não sou julieta
nem você romeu

sou doce sou fruta
vem provar de mim
em suave labuta
de não dizer sim

vem beber comigo
um gole de vinho
serei pão e trigo
em cada cadinho

meu pássaro meu
não sou julieta
nem você romeu

sou quem sempre escuta
Vem contar pra mim
toda vida injusta
que não tem mais fim

vem ser meu amigo
não fique sozinho
sou seu novo abrigo
um seguro ninho

meu pássaro meu
não sou julieta
nem você romeu
Enviar um comentário