Publicação em destaque

Poeta e apenas poeta

Já me olharam espantados quando digo que sou poeta e só poeta. Que não canto, nem danço, nem atuo, nem pinto, nem bordo, que "só" ...

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Desgosto do Cavalo Branco

Eu que desgosto do cavalo branco
e nunca fui o primeiro da turma,
faço-me feio, torto e até manco:
sou mau agouro d'alma mais soturna...

Eu que carrego meu talento franco
de vaguear numa insônia noturna,
recuso-me a seguir por mais um tanto
de tédio e labor da vida curta!

Eu jamais seguirei num galopante
corcel alado tal conto de fadas.

Eu que sempre serei fidel amante
das moças e mulheres mais erradas...

Eu, nem príncipe nem bobo ou infante,
sou poeta de rimas espalhadas!
Enviar um comentário