Publicação em destaque

Poeta e apenas poeta

Já me olharam espantados quando digo que sou poeta e só poeta. Que não canto, nem danço, nem atuo, nem pinto, nem bordo, que "só" ...

domingo, 18 de novembro de 2018

Com carinho e fome

Minha cadela de rabo agitado
a sua língua faz falta nos meus pés
lambendo-me de quatro no quadrado
revirando olhos, me vendo de viés.

Pé, perna e pau vai me lambendo todo
quer ser minha Náu guiada do convés
nos apoios de polegar do dorso
pra me rebolar sem pudor ou revés

Vem cá cadela de prazer contido
em cada arfar em cada  gemido
abafado pelas minha mão macia

Vem cá cadela com seu rabo ardido
pelo meu deleite sádico imperativo
que lhe ordena tal a fome acaricia

Enviar um comentário