Publicação em destaque

Poeta e apenas poeta

Já me olharam espantados quando digo que sou poeta e só poeta. Que não canto, nem danço, nem atuo, nem pinto, nem bordo, que "só" ...

segunda-feira, 13 de agosto de 2007

das largas omoplatas, o mistério

Lucas C. Lisboa

Oh Malakós, Malakós!
que tomastes por almôndegas
as pedras avermelhadas...
grande glutão fostes vós!

2 comentários:

Rosa Urbana disse...

Olá, querido! Queria apenas cumprimentá-lo por suas novas produções. Tenho acompanhado o seu trabalho e visto o quanto estás mudado! Adoro os seus sonetos, mas as trovas, os hai kais e a prosa, como sabes muito bem, me agradam sobremaneira... Enchem o meu espírito e me fazem relembrar os doces e amargos momentos que vivemos nestes três anos, que se completam hoje. Parabéns! Suas obras continuam sublimes!
Beijos saudosos!

Anónimo disse...

Ah! Se quiser me ligar, sabe meu novo número, não? (Tal qual sei o seu... rs)
Deve tê-lo registrado como Simone... Beijos ^^