Publicação em destaque

Poeta e apenas poeta

Já me olharam espantados quando digo que sou poeta e só poeta. Que não canto, nem danço, nem atuo, nem pinto, nem bordo, que "só" ...

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Doce Garotinha

Lucas C. Lisboa

A doce garotinha, vestida em um vestido rodado e branco, tem os cabelos penteados e de lindos cacheados. Ela tem os seus olhos amendoados de um azul elétrico e violáceo, mas tristes e marejados.

A doce garotinha, em um salão amplo e vazio, está amargamente sozinha, com seus pés descalços sobre o mármore frio. Ela, com sua pequenina mão, manchando o chão com seu lento gotejar tão vermelho, segura trêmula uma faca pelo fio.

A doce garotinha apenas chora e mordendo uma raiva tamanha que machuca seu lábio tão macio.

4 comentários:

Anónimo disse...

Amabilissímo.

ASS: Cerise

Anónimo disse...

Vamos combinar um "chopp" com a garotinha, Lucas? =d

Gostaria muito que você fosse (finalmente) assistir nossa peça nesse fim de semana.
Algumas informações estão no Bacon. O ingresso custa oito reais.
Talvez, no sábado, depois da apresentação das 21 horas, iremos sair pra um boteco qualquer ali pelo centro. Se você se animar, aparece!
É só me dizer quantos ingressos vai querer e pra qual apresentação, que eu deixo seu nome na portaria e você pega lá. Não tem erro! (Leva mais gente pra lotar! ^^)

Grande beijo!

Ká. disse...

Uau...

Doce e amargo.

Pequena marionete disse...

haaa Kirei! quase consigo ver isto!