Publicação em destaque

Poeta e apenas poeta

Já me olharam espantados quando digo que sou poeta e só poeta. Que não canto, nem danço, nem atuo, nem pinto, nem bordo, que "só" ...

terça-feira, 14 de junho de 2011

Amor paralelo

Lucas C. Lisboa

Eu ia de bar em bar
nas retas ruas de BH
fui ate a magia que emana
de Ouro Preto e Mariana

Pensei mesmo em me alojar
em Caxias pra pouco ficar
Mas parti pra onde as esquinas
são de ruas paralelinas

Cheguei ao Rio de Janeiro
onde é sempre carnaval
desde março a fevereiro

Mas não foi surpresa tal
quando fiz um par mineiro
num amor de trilha igual

2 comentários:

Daniel Rocha disse...

Eu comprei um folheto com seus poemas sábado no metrô, falei que tinha um blog também e voce pediu pra que eu te mandasse o link.. não sei se voce vai lembrar, mas mesmo assim estou enviando rs.
Não levo os textos muito a sério, eu faço versos por que gosto mesmo só pra me distrair.. mas mesmo tá aí, http://odanielrocha.blogspot.com/

Um abraço

Cris Ponciano disse...

Poema bastante realistico, baseado em um romance ideal. beijos Cris