Publicação em destaque

Poeta e apenas poeta

Já me olharam espantados quando digo que sou poeta e só poeta. Que não canto, nem danço, nem atuo, nem pinto, nem bordo, que "só" ...

quarta-feira, 29 de junho de 2011

por você

Lucas C. Lisboa

faço do sono vigilia
de peninsula uma ilha
enxugo cubo de gelo
crio sonho de pesadelo

faço verso em redondilha
de limusine a brasília
eu lhe deixo nua em pelo
e do motel um castelo

eu só não lhe abro os mares
nem curo todos os males
que nasce dentro do peito

não deixo que a fome acabe
pois uma dorzinha cabe
dentro dum amor perfeito
Enviar um comentário