Publicação em destaque

Poeta e apenas poeta

Já me olharam espantados quando digo que sou poeta e só poeta. Que não canto, nem danço, nem atuo, nem pinto, nem bordo, que "só" ...

terça-feira, 22 de maio de 2012

Canto ao Guerreiro

Lucas C. Lisboa

Sangrando o ar com sua espada
o cavaleiro sustenta
sozinho pela lembrança
dos beijos da bela amada

Não baixa nunca sua guarda
em uma luta sangrenta
contra as sombras dessa herança
que lhe ergue e lhe mata

É guerreiro bravo e forte
algoz dos vermelhos dragões
e também de homens e feras

Rei no sul vilão no norte
herói na costa e sertões
será lembrado por eras!
Enviar um comentário