Publicação em destaque

Poeta e apenas poeta

Já me olharam espantados quando digo que sou poeta e só poeta. Que não canto, nem danço, nem atuo, nem pinto, nem bordo, que "só" ...

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Poeta


Lucas C. Lisboa

Eu passo partindo pratos
e durmo rangendo dentes
Eu peco sem celibatos
quando me quebro as correntes

Mato e me roem os ratos
Morro e me cremam os crentes
Pois vivo rifo recatos
para meus doces dementes

Nos muros mando recados
se me rasgam os bilhetes
Pois espalho arcos alados
purpurinas e confetes

Eu falo pelos calados
e berro pelos falantes
Faço versos cravejados
de ouro, de prata e de amantes


Enviar um comentário