Publicação em destaque

Poeta e apenas poeta

Já me olharam espantados quando digo que sou poeta e só poeta. Que não canto, nem danço, nem atuo, nem pinto, nem bordo, que "só" ...

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

B

Eu quero  correr  a corda
por seu corpo pequenino
pois quero ver se lhe acorda
um desejo ou desatino

Se  você faminta aborda
do palato ao  intestino
uma vontade que não discorda
um malvado ou santino

É erótica a restrição
de seus movimentos e frêmitos
deixando-lhe à mercê

É erótica a escansão
nos lugares mais sedentos
que são parte de você                        
Enviar um comentário