Publicação em destaque

Poeta e apenas poeta

Já me olharam espantados quando digo que sou poeta e só poeta. Que não canto, nem danço, nem atuo, nem pinto, nem bordo, que "só" ...

terça-feira, 25 de agosto de 2009

As quadras d'ela

Lucas C. Lisboa

Vem q'eu te quero querida.
Vem q'eu te quero atrevida!
amarrada em minha cama,
para mais de uma semana!

Vem q'eu te faço perdida,
de mim não cabe fugida!
Vem q'eu te faço nirvana,
cá donde meu gozo emana!

nos braços de morte e vida
Vem q'eu te pego ferida...
no meu ardil que te engana
Vem q'eu te pego com gana!

em minha sala servida
em meu quarto deglutida
Vem q'eu te tomo uma dama
Vem q'eu te tomo putana!
Enviar um comentário