Publicação em destaque

Poeta e apenas poeta

Já me olharam espantados quando digo que sou poeta e só poeta. Que não canto, nem danço, nem atuo, nem pinto, nem bordo, que "só" ...

domingo, 29 de novembro de 2009

Enlace

Lucas C. Lisboa

Envolta em laços de seda
ela se volta fremente
Sendenta pra que suceda
o fetiche mais envolvente

Pela paixão que lhe enreda
vem o gemido eloquente
de cada curva e alameda
do seu corpo e de sua mente

Sao minhas fitas carmim
que lhe domina e cega

É pois atada por mim
que toda apenas se entrega

Ao prazer que nao tem fim
que nao foge e nem se nega


Enviar um comentário