Publicação em destaque

Poeta e apenas poeta

Já me olharam espantados quando digo que sou poeta e só poeta. Que não canto, nem danço, nem atuo, nem pinto, nem bordo, que "só" ...

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Detrás da porta


Lucas C. Lisboa

me toca sem pedir perdão
sem dizer uma palavra
me levanta numa mão
para me fazer sua lavra

de ouro puro de tesão
me fazendo sua escrava
com a perna na escansão
que dentre as minhas me trava

marca minha pele branca
e com meu mamilo brinca
na fome que se faz sede

quando meu suspiro estanca
porque me vem numa trinca
de nos por contra parede
Enviar um comentário