Publicação em destaque

Poeta e apenas poeta

Já me olharam espantados quando digo que sou poeta e só poeta. Que não canto, nem danço, nem atuo, nem pinto, nem bordo, que "só" ...

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

A princesa amada


Lucas C. Lisboa

na frente do espelho
de tudo e de nada
ri até do conselho
da velha encurvada

não bota aparelho
nem fica falada
somente um fedelho
lhe deixa irritada

Se lhe olha faceiro
se faz mal amada
sem ele é errada
e rasga dinheiro

a moça calada
de lábio vermelho
é muito tarada
pra pouco pentelho

por ele gamada
lhe cai de joelho
jaz descabelada
na hora do recreio

com fome de fada
faminto parceiro
co'a boca felada
lhe engolindo inteiro
Enviar um comentário