Publicação em destaque

Poeta e apenas poeta

Já me olharam espantados quando digo que sou poeta e só poeta. Que não canto, nem danço, nem atuo, nem pinto, nem bordo, que "só" ...

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Coroa de Sonetos de Amor - III

Nesses sonhos que são da nossa cor
eu branquelo e você mulata linda
seu beijo caramelo o meu quitanda
você alvorada e Eu sou sol-se-pôr

E na minha sua boca é bem vinda
com a suavidade ou vigor
eu gosto de sua lingua com fulgor
que saborosamente vem e brinda

O roçar de seus cabelos em meu peito
tal cobras que deslizam pela presa
são meio passo pra me enlouquecer

Navegamos juntos em nosso leito
a nossa fome é rio sem represa
o que nunca jamais vamos perder
Enviar um comentário