Publicação em destaque

Poeta e apenas poeta

Já me olharam espantados quando digo que sou poeta e só poeta. Que não canto, nem danço, nem atuo, nem pinto, nem bordo, que "só" ...

sábado, 16 de agosto de 2008

Ele

Lucas C. Lisboa

Fabulosamente insípido,
era o seu melhor beijo...
Mas pelo seu olhar, límpido,
atiçava o maior desejo.

E terrivelmente ríspido,
o seu carinhoso ensejo!
Era de todo perdido
mas também tinha vicejo!

Regara pura indolência
nos campos que passara:
puro, descalço e desnudo!

Fizera assim sua indecência
nas mil camas que deitara
num gozo eterno e absurdo!
Enviar um comentário